Categorias:

Resenha

   Como sempre o que me chamou atenção primeiramente neste livro foi a ilustração da capa e o título. Logo que chegou na biblioteca peguei na mão e quiz ler.
É uma literatura infanto-juvenil, com ilustrações e com 79 páginas.
   O livro conta a história de um dicionário do século XIX narrando sua história desde a tipografia em Lisboa, onde foi impresso.
   No Brasil ele esta sendo muito procurado nas livrarias. Ele fica alguns dias na vitrine de uma livraria até que um homem o compra.  
O homem que o compra não o dá o valor que  ele queria ter e o chama de o "Pai dos Burros".
Um belo dia o homem o pegou e o vendeu num cebo.
Aí ele descreve como se sente naquele lugar cheio de bichos e abandonado.
 Passam os dias e ele percebem que tem um rapaz que vai todos os dias no cebo e fica olhando para ele com vontade de comprar, mas ele não tem dinheiro.
  Um certo dia o rapaz faz um acordo com o dono do cebo e consegue compra - lo. Ele fica muito feliz e o rapaz fica encantado com a capa do dicionário, pelo que ele conta é muito bonito.  Este rapaz é escritor e por isso usa muito ele para o significado das palavras e assim ele se sente muito valioso, importante.
  No decorrer da história o rapaz morre, mas deixa grandes obras .
   O dicionário fica la ate que um dia pega fogo no loca onde ele está e ele é quase destruido, mas é salvo por uma moça que se chama Carolina que é familiar deste escritor.
  Ela reforma o dicionário e dentro dele ela encontra uma obra rara. Ela decide levar para o local onde estão as obras raras deste escritor e do lado da foto dele em exposição o dicionário é colocado, não mais considerado um dicionário velho mas agora como uma obra rara.
   Adorei ler este livro e o que mais me chama atenção é que ele sendo um dicionário e em diversos momentos da história ele tem sentimentos como a tristeza quando não é valorizado, quando se sente abandonado, a alegria quando alguém gosta dele e o valoriza o deixando sempre na mesa e não na estante, até mesmo paixão que sente pela Carolina a esposa do seu amigo rapaz que o comprou , ele diz várias vezes que ela é muito bela, quando ele esta queimando , o desespero e a alegria de ser encontrado e restaurado pela Carolina que é familiar do escritor.
   É uma leitura muito boa e nos faz refletir como estamos cuidando de nossos livros? Qual o valor dele para nós? 
   O autor do livro Luiz Antonio Aguiar no final do livro nos revela que o escritor da história para ele é o Machado de Assis, é uma homenagem pois é seu escritor predileto e ainda fala que se inspirou na sua própria história porque ele esteve na procura de um dicionário que Machado de Assis usava o Moraes e quando o conseguiu ficava olhando para ele e imaginando por onde havia passado e tudo o que ja tinha acontecido com ele. E foi ai que surgiu a ideia deste livro.
   Achei muito legal, adorei!!!
   Esta é uma indicação para todas as pessoas que adoram os livros assim como eu, vale apena ler!!
   E fica uma mensagem, cuida bem do seu livro hoje quem sabe no futuro ele vira uma obra rara.

3 Comentários

  1. Nunca ouvi falar desse livro, mas gostei muito da história, espero que um dia ele caia nas minhas mãoes para eu poder ler. bela resenha...beijokas elis!!!!!

    ResponderExcluir
  2. In exactly the same sense, business people would be wise
    to provide their workers something to unite under.
    She invites you to definitely visit her site
    where she's going to share a proven way to start an business online.

    The business degree raises one's social standing: in other words,
    it opens in your case doors that will have otherwise remained closed for you.


    Have a look at my weblog ... czosnek zwyczajny

    ResponderExcluir

Não esqueça de deixar seu comentário!