Categorias:



A culpa é das estrelas

A Culpa é das Estrelas

Sinopse

Em A Culpa é das Estrelas, Hazel é uma paciente terminal de 16 anos que tem câncer desde os 13. Ainda que, por um milagre da medicina, seu tumor tenha encolhido bastante — o que lhe dá a promessa de viver mais alguns anos —, o último capítulo de sua história foi escrito no momento do diagnóstico. Mas em todo bom enredo há uma reviravolta, e a de Hazel se chama Augustus Waters, um garoto bonito que certo dia aparece no Grupo de Apoio a Crianças com Câncer. Juntos, os dois vão preencher o pequeno infinito das páginas em branco de suas vidas.
Minha Opinião

  Já fazia algum tempo que eu queria ler este livro, eu estava com receio, na verdade a palavra certa era medo, pois sabia do que se tratava a história e não queria me emocionar muito.
  Gente, como vocês podem ver o livro conta a história da Hazel, uma menina que tem câncer nos pulmões e isso me assustava, pois faz pouco tempo que perdi minha madrinha com a mesma doença e nos pulmões (na verdade faz 1 ano e oito meses, mas para mim parece que foi ontem e como eu tinha muita ligação com ela, até hoje eu não aceito o que aconteceu).
  Comecei a leitura "caminhando em ovos", e me apaixonei, caí de cabeça e não larguei mais o livro até terminar. Ele me envolveu de tal forma, que onde eu ia carregava-o comigo. O bom que essa diagramação da Intrínseca me ajudou muito na leitura, foi uma das únicas que me agradou, livro pequeno, com letras grandes, facilitando a leitura. (a Saga Crepúsculo e Cinquenta Tons de Cinza, eu acho a letra pequena e apagada).
 A Hazel é uma garota de 16 anos, que desde os 13 anos possui câncer nos pulmões. A história é em torno disso, como ela vive, sua rotina de remédios e tals. No meio disso tudo ela se apaixona por Augustus Waters, no Grupo de Apoio de Crianças com Câncer.
 Algo que me agradou muito na história, foi que a Hazel possui um livro de cabeceira, ela adora ler, o livro se chama "Uma aflição Imperial", algo muito curioso é o que o livro não têm fim, ele termina no meio de uma frase. Ela já leu o livro milhares de vezes e fica imaginando como seria este final. Ela acaba indicando este livro para o Augustus, que também fica mega curioso. Dá para se dizer que em toda a história acabamos nos envolvendo nessa busca pelo final do livro.
  Achei muito legal que a Hazel escreve cartas para o autor do livro e consegue até uma viagem, tudo para descobrir o final da história. Ai, até eu fiquei curiosa para saber qual o final do homem das tulipas holandesas e se ele era ou não vigarista, o que aconteceu com o hamster, e se a Anna morre. Ela é a personagem principal que também têm câncer.
  Gente, este livro passa uma mensagem que eu não saberia descrever, por isso leiam para saber. É o tipo de história que nos faz parar para pensar. Enquanto eu lia, passava milhões de pensamentos em minha cabeça, em muitos momentos eu me peguei triste, chorando e pensando em minha vida. Mas no final conseguimos perceber o que o autor realmente quer passar com essa história!
  Apesar de eu classificar este livro como "triste", achei que ele teria um final terrível tendo em vista a situação de Hazel, mas para minha alegria não foi assim, e o final fica na imaginação de cada um! Pessoal, não percam tempo e leiam, vale a pena!!
 Bem, eu fiquei muito curiosa enquanto eu lia o livro e comecei a pesquisar na internet, achei o site do autor, onde ele explica várias coisas da história e o que ele quiz dizer com tais situações, adorei e me ajudou muito na compreensão.
Se você é curioso como eu, acesse aqui.

Achei algumas figuras na internet dos personagens Hazel e Augustus.








Também descobri na internet que o autor John Green, conhecia uma menina com a situação parecida de sua personagem. Mas ele afirma que a história não é sobre a vida dela.

Na foto o autor John Green e a Esther


(No dia em que essa foto foi tirada, não consegui fazer muito bem o meu papel de Adulto e chorei à beça. Em determinado momento, a Esther falava da sua relação complicada com a ideia de paraíso, e eu respondi que havia inúmeras formas de imaginar uma vida infinita após a morte, algumas delas nem necessariamente tão sobrenaturais assim, e ela simplesmente me lançou um olhar de esguelha que queria dizer: “Você precisa aprender o significado da palavra infinito.” Ela estava certa, é claro. Naquela noite, de volta ao hotel, escrevi a frase O consolo superficial não é um consolo verdadeiro, que aparece emA culpa é das estrelas.)

Leia a reportagem completa aqui.

16 Comentários

  1. Eu quero muito ler este livro, MUITO MESMO. Gostei da resenha e agora fiquei com mais vontade de ir comprar. Deve ser uma história tocante e maravilhosa, preciso conhecê-la.

    Beijos
    www.livroseatitudes.com.br

    ResponderExcluir
  2. Oi Amiga, quanto tempo!!
    Bom todo mundo fala bem desse livro, sua resenha mas tenho receio por ser uma estória triste, não gosto muito..rsrs
    Beijos
    Saudades
    Beijos
    Amanda
    leiturahot.blogspot.com

    ResponderExcluir
  3. Oi,amiga!
    Nossa eu nem sei o que dizer. Deu para perceber o quanto essa leitura te emocionou. Acho que vou sentir a mesma sensação. Gosto de ler livros assim, que me emocionam ao extremo.A história é muito linda.
    Amei a resenha!
    Bjs!
    Zilda
    Cachola Literária

    ResponderExcluir
  4. Humm, será mesmo que a personagem do livro não é a menina da foto? Nos desenhos elas se parecem bastante...não sabia da existência do site, vou acessar quando estiver lendo o livro também (o meu tá aqui na estante só me esperando), hehe.

    Beijokss
    Van

    ResponderExcluir
  5. Parabéns pela resenha Vanessa! Estou ansiosa para ler A Culpa é das Estrelas! Imagino como você deve ter se sentido tocada com o livro, já que também perdeu alguém querido para o câncer. Beijo!

    ResponderExcluir
  6. Eu li essa semana e amei, semana que vem terá resenha lá no blog e com certeza irei linkar a sua.
    Muito obrigada por compartilhar as informações adicionais. E adorei os desenhos!

    Sobre o livro, preciso guardar para expressar na resenha.


    liliescreve.blogspot.com

    ResponderExcluir
  7. Eu tenho muita vontade de ler esse livro, todo mundo tem falado super bem dele e eu fico mega curiosa, vou ler assim que essa febre passar, porque ai eu não vou ser influenciada pelas opiniões, mas eu amei a sua resenha

    beijos, Lu
    Lendo ao Luar

    ResponderExcluir
  8. Já faz algum tempo que quero ler"A Culpa é das Estrelas", também por que tem muitos comentários positivos à respeito da obra. Além de me parecer lindo, o livro deve tirar inúmeras reflexões!

    Beijos

    ResponderExcluir
  9. Boa noite Vanessa,

    Li e resenhei esse livro no blog e gostei muito, gostei muito da sua resenha e dos artigos aqui postado...parabéns...abçs.

    ResponderExcluir
  10. Oi Nessa!

    Esse livro é realmente muito lindo, acho que até hoje não tem como lembrar da história sem se emocionar, de tanto que ele conseguiu mexer comigo e com minha forma de pensar. Estou curiosa para ler outros livros do John Green, pois adorei A Culpa é das Estrelas.

    ResponderExcluir
  11. Oi Nessa,
    Tem um tempo que quero ler esse livro, mas sabe lendo algumas resenhas ainda sinto que me falta coragem, sei que é um livro que vai me emociona bastante, por isso estou deixando mais pra frente.
    Beijos

    Mari - Stories And Advice

    ResponderExcluir
  12. Oi, tudo bom?
    Gostei da sua resenha, parabéns.
    O livro realmente parece ser muito bom.
    Território das garotas
    @territoriodg
    Bjss *-*
    http://territoriodascompradorasdelivro.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  13. Oie Nessa
    eu adorei o livro, assim como vc.
    Me apaixonei pela Hazel e August e chorei feito criança no final.
    Uma leitura imperdivel
    bjos

    ResponderExcluir
  14. Oi Flor,
    Este livro é maravilhoso. Fiquei muito emocionada com ele. Um leitura que nos toca muito. Adorei tua resenha.
    Beijos,
    Katielle
    www.leituramaravilhosa.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  15. eu sempre via esse livro e nunca me interessei. Mas, depois de ver tantas lendo e saber qual é o enredo eu estou querendo muito.
    Eu também perdi alguém para o câncer. Depois dessa resenha já sei que o John Green vai me fazer soltar rios de lágrimas.
    Beijos


    avidadeumabookaholic.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  16. Oi Nessa,
    Tinha lido uma resenha que não tinha me deixado feliz com a leitura do livro, afinal era uma crítica. Mas depois de ler tudo o que você escreveu agora tenho certeza que preciso conhecer essa história. Obrigado pelas palavras que colocou em cada linha.

    Beijokas elis
    http://amgiareal.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir

Não esqueça de deixar seu comentário!