Destaques

Newsletter

20 outubro 2017

Crônica: Curtindo a Vida

Oláaaaaaaaaaaaa pessoal, como estão? Muita festa? Muita folia, cantadas, muitos ficantes, namorados, muita música, muito agito? Temos que aproveitar a vida né, afinal ela voaaaaaaaaaaaa.
Mas na verdade verdadeira, hehehe, quero saber: o que te faz feliz? Pode responder nos comentários (depois de ler o texto ok?). O que é para você aproveitar a vida? Leia o texto primeiro e depois responda (por favor: faça nessa ordem, tudo bem?). 

E como de costume, antes do texto deixo os perfis que a equipe aqui do blog tem no Instagram. Nos sigam!
@nessaleitora
@cotonho72
@insta.nandarocha

Há! Não esqueçam de clicar no play, hoje a música foi especialmente escolhida devido o tema da crônica.

*****
Curtindo a vida

Imagem relacionada
Algumas semanas atrás eu fui questionada por uma pessoa, aliás bem querida, sobre o fato de eu não sair muito. Essa pessoa questionou o fato de eu não sair para barzinhos, de eu não ter vida social, de eu ficar muito tempo na academia, etc, etc. Naquele instante, ela fez conclusões dignas de um estudioso na área de psicologia, mas como eu estava um pouco cansada (era final de um lindo dia), apenas concordei com tudo e deixei para refletir melhor depois. 

No dia seguinte eu refleti sim e vi como está se tornando comum as pessoas olharem para outras e formarem uma lista grande de conclusões interessantes, tais como:
- Você está saindo demais, por que não fica em casa com sua família?; - Você está bebendo todos os dias, daqui a pouco vai ter que procurar ajuda para parar; - Você não sai? Não se diverte? Você está muito em casa. ; - Você deve sair mais, você deve viver a vida... 

Pois foi isso que a pessoa fez, me analisar formando conclusões como: que ando estudando demais e que não preciso estudar tanto, que fico na academia tempo demais, que devo sair, que estou deixando a vida passar, que preciso viver a vida hoje, que preciso aproveitar a vida. Ok, mas o que é aproveitar a vida? Você aí que está lendo esse texto? O que é aproveitar a vida para você?
Resultado de imagem para curtir a vida tumblr
Não consigo entender as pessoas, se não faço nada e só fico de festa as pessoas criticam, se resolvo me dedicar para um objetivo específico, criticam também. 
Realmente, ultimamente não ando saindo para balada não...já sai muitoooo principalmente na época da faculdade, hoje estou mais caseira sim...e daí? 
Sim, estou estudando pois quero fazer alguns concursos e as provas são difíceis, mas quem disse quantas horas estudo por dia? Se a pessoa não mora comigo como pode alegar o quanto estudo?  E sim, eu tenho inúmeras tarefas de casa que faço todos os dias e outros compromissos, meu tempo é bemmmmm preenchido portanto não tenho 24 horas para estudar não, inclusive às vezes fico 2 ou 3 dias sem conseguir encostar no material. 

Tempo na academia, ok, meu treino é longo sim (aproximadamente 2 hr por dia) mas e daí? Eu sei porque estou lá e com certeza não é para ficar me exibindo por aí com o resultado da malhação, sei de meus limites superados e os que tenho para superar. 
Também fui indagada em não ter vida social, quem disse que não tenho? A turma que frequenta a academia na hora que vou é mega gente boa além de muito divertida e se os professores não cuidarem, conversamos mais do que treinamos, hehehehe, então há vida social lá sim, e além disso, quem disse que não tenho vida social? A minha sombra contou? Se a pessoa não mora comigo como pode alegar o que faço ou deixo de fazer? Até porque, até onde sei...eu não tenho a obrigação de contar tudo o que faço para todo mundo, hehehehe. 

Haaa mas eu não estou vivendo a vida, não estou aproveitando... aqui me caiu os butiá do bolso**: pelo amor de nossa senhora das opiniões precipitadas!!! Quem disse que não estou vivendo a vida? Por um acaso, aproveitar a vida é sair todo fim de semana para algum barzinho, é beber cerveja, é ter vários ficantes (ainda se usa esse termo?)? Então quem curte uma vida mais sossegada (ou porque sempre curtiu ou porque resolveu baixar o ritmo de festas), quem curte ficar em casa...não vive? Não curte a vida? Quem disse que, alguém que passa a noite inteira de sábado lendo um livro não está aproveitando a vida? Quem disse que quem opta por curtir a própria casa durante todo o final de semana não está vivendo intensamente a vida? 

Entre essas perguntas que citei, vi que essas pessoas que concluem coisas de nossa vida sem conhecer nosso dia a dia direito, podem falar, falar, falar, concluir muito mas elas não abrem a boca para fazer uma pergunta simples: perguntar se estamos fe-li-zes. Porque simmmmmmmm, alguém que se dedica só em ler livros em casa pode ser sim muito feliz, quem curte ser dona de casa pode ser sim feliz, quem está estudando para um vestibular, para uma fase crucial na faculdade pode ser sim feliz, quem está focado em um sonho simmm pode ser feliz. Onde está escrito que felicidade tem dependência absoluta com mesa de bar + cerveja? As pessoas estão mais preocupadas em fazer valer o que acreditam ser certo do que com a felicidade de cada um ao redor. Ninguém quer saber se tu está feliz, elas querem sim fazer valer na sua vida o que elas acreditam ser certo. 

Além disso, hoje a pessoa que está lendo livros durante todo final de semana, amanhã pode querer curtir os finais de semana viajando... quem curte a casa pode começar a querer ocupar o tempo fazendo cursos, quem se dedica para uma prova pode ser aprovado e mudar de vida... Nada na vida é imutável, todos nós amadurecemos, mudamos de opinião, trocamos os hábitos. Os anos voam sim e daí? E daí se alguém quer viver esses anos se dedicando a...cuidar de plantas por exemplo? O que tem de errado nisso? 
Resultado de imagem para curtir a vida tumblr
Viver a vida intensamente nada tem haver com música, bebida, barzinhos, balada e ficantes...viver a vida intensamente tem haver com estar presente no momento atual, é fazer o que se gosta ou fazer algo (mesmo não gostando muito) mas com clara justificativa do porquê daquela atividade. Viver a vida intensamente é não ficar com olhos vidrados no celular na mesa de bar rodeado de amigos, mas sim olhar olho no olho de quem está conversando conosco, é prestar atenção em quem nos dirige a palavra, é devorar uma pizza na mesa da cozinha ou uma batata frita na mesa do bar. Viver a vida intensamente tem relação direta em não colocar tempo fora mas sim em curtir cada minuto do dia fazendo algo que lhe dê prazer (se for olhar tv...e daí?).

Vamos parar com a mania chata de julgar a vida dos outros, sejam conhecidos ou amigos, mas vamos sim nos interessar sobre o fato dessas pessoas estarem felizes ou não, vamos perguntar mais dos planos delas, vamos oferecer ajuda caso elas precisem de algo por mais simples que seja, vamos  torcer, montar torcida organizada, vamos nos mostrar disponíveis para quando elas precisarem, vamos aprender a respeitar as escolhas de cada um.

Refaçam suas definições de "viver intensamente" e se habituem em perguntar mais se as pessoas ao seu redor estão... felizes...

** cair os butiás do bolso: expressão gaúcha que significa dizer que uma pessoa está impressionada, assustada.





Comentários via Facebook

28 comentários:

  1. Oi, Nanda!
    Nossa, super me identifiquei com seu texto.
    Outro dia, um conhecido meu perguntou se eu ia em festa tal; falei que não e ele disse que não me conheceu assim: caseira. Eu fiquei oO A verdade é que sempre fui caseira, mas também gostava de sair. Hoje em dia, o que me deixa feliz no final de semana é ficar em casa, lendo ou assistindo algo. Como você disse, as pessoas creem que só porque não saímos não somos felizes.
    Beijos
    Balaio de Babados

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Luiza, o que tu passou é mais comum do que imaginamos. Como as pessoas gostam de colocar títulos né? E o que me deixa chateada é que nem estão preocupados em saber se estamos bem assim.

      Excluir
  2. Onde eu curto 1000x esse post heim? heim? Menina isso acontece muito comigo aqui, o povo acha que só vivo pra ler e nem se dão conta de que eu amo o que faço. Alem de trabalhar feito um camelo, e ser dona de casa, esposa, mãe .. No fundo sou a mulher maravilha que ainda consigo arrumar tempo pra fazer o que eu gosto que é ler,, cuidar das minhas plantas.
    Bjs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Anny!! Cada um com seus gostos né? O importante é ser feliz...

      Excluir
  3. Oi Nanda, tudo bem?

    Eu adorei o texto! Por muito tempo na minha adolescência eu fazia as coisas só porque os outros faziam, mas não por gostar. Hoje na minha vida adulta eu faço o que quero e não dou a mínima para os padrões! Cada um vive como quer, como gosta o importante é ser feliz, mesmo que seja indo para as baladas ou lendo um livro. E o que me faz feliz? Muita coisa, cada hora algo diferente rsrsrsrs E pra mim aproveitar a vida é justamente ser feliz!!

    Bjs, Mi

    O que tem na nossa estante

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ameiii!! Continua assim mesmo. Faça o que lhe faz feliz!!

      Excluir
  4. Oi Nanda,
    Nossa, mas eu escuto por demais essa pergunta: Por que vc só fica em casa? kkkkkkkkkkkkk tanto que já nem ligo mais. Sou feliz assim e ta ok.

    tenha um ótimo final de semana
    Nana - Canto Cultzíneo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Se a gente der atenção a esse tipo de pergunta, enlouquecemos. Bju grande Nana

      Excluir
  5. Seu texto se relaciona muito comigo. As pessoas realmente me julgam por não querer ir em tal festa ou só ficar em casa, mas a verdade é que gosto e isso é o que importa. É necessário mesmo rever o conceito de "curtir a vida".
    Adorei seu texto, ficou ótimo!
    Magia é Sonhar

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Exato, esse texto é com essa finalidade, rever o conceito de curtir a vida.

      Excluir
  6. Seus textos como sempre, maravilhosos! Parabéns!
    Ótima musica.
    Beijos.
    http://vinteedoisdemaio.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  7. Oi Fernanda,
    Super amei esse texto. Você sabe que eu fico pensando... Tenho pessoas na minha vida que cobram eu não ter um namorado e que mesmo assim não frequento baladas e barzinhos. Eles alegam que eu tenho poucos amigos e preciso sair mais.
    E eu sempre digo: eu sou feliz assim, tenho poucos, mas eles me aceitam como sou.
    Isso gera outra discussão e eu simplesmente termino com: 'se um dia eu quiser mudar, eu mudo. Mas isso será por mim. Porque eu quero'.
    Seu texto me lembrou muito dessas conversas que tenho com essas pessoas. Eu posso fazer o que eu quiser e se um dia, eu não quiser mais. PRONTO. Eu mudo. Eu tenho esse direito.
    Adorei!
    Beijos
    http://estante-da-ale.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Só quem pode decidir o que queremos que nossa vida seja é nós mesmos. Os outros, bom, podem ter suas opiniões mas decidir por nós não.

      Excluir
  8. Gostei da crônica Fernanda e me identifiquei bastante com as suas palavras. Trabalho e estudo e quando chega o final de semana tudo o que eu mais quero é curtir minha casa, ler e ficar na companhia de um bom filme e seriado. E sim já fui criticada por ser uma pessoa caseira, alegando que eu iria continuar solteira pro resto da vida por não curtir a vida em um barzinho ou balada e ficar em casa esperando o "príncipe encantado". Eu faço apenas aquilo que me faz se sentir bem, saio quando me convém e me agrada e não dou importância pra opinião alheia. Beijo!

    www.newsnessa.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu já fiz bastante festas mas parei quando comecei a trabalhar e fazer faculdade. Era uma rotina extremamente cansativa então comecei a querer ficar em casa. São fases... apenas fases.

      Excluir
  9. Olá, Fernanda.
    Se viver em barzinhos é viver a vida, então nunca vivi a minha, porque nunca entrei em um bar. Já cansei de ouvir esse tipo de coisa, principalmente porque eu não bebo. Mas se nem Jesus agradou todo mundo, que dirá nós meros mortais. Sempre vai ter alguém achando que você está fazendo alguma coisa errada. mas eu nem ligo, faço o que gosto e me dá prazer e isso pra mim é viver a vida.

    Prefácio

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Isso aí Sil, aproveite a vida do jeito que achar melhor... seja feliz do seu jeito.

      Excluir
  10. Oie Fernanda =)

    Sabe que eu ando bem cansada desse povo que acha que tem a receita da vida ideal e tenta fazer você engolir ela.

    Cada pessoa tem uma forma de viver e aproveitar a vida e desde que isso não prejudique ninguém, que ela seja feliz. As pessoas deviam cuidar mais da própria vida, e curtir mais aquilo que as fazem felizes do que ficar policiando a vida dos outros.

    Eu não curto barzinhos embora vá de vez enquanto como minhas amigas. Não bebo e por isso sempre acabo de babá da turma rs... Sou mais o tipo que gosta de ficar em casa lendo ou vendo séries. Isso me faz feliz e esse é meu modo de curtir a vida, mas tem gente que acha que não aproveito a vida.

    Então né rs...

    Beijos e uma ótima semana para você;***
    Ane Reis | Blog My Dear Library.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Penso no seguinte Ane: se esse povo sabe o que é curtir a vida por que ficam cuidando a vida dos outros? Curtir a vida também é se meter na vida alheia?

      Excluir
  11. Palmas pra você e esses textos maravilhosos!! Parece que eu venho ler os seus textos sempre na hora certa! Ontem tive uma experiência que é totalmente o que está descrito no seu texto. Fui num pub com 2 amigos e eu realmente estava com vontade de ir, mas chegando lá meu humor mudou, aquele monte de barulho e conversas entrecortadas começaram a me irritar, e tudo o que eu mais queria era a minha casa. E pra piorar, minha amiga ainda veio com papo de ir socializar com os outros grupinhos, mesmo me conhecendo há 5 anos e sabendo que sou tímida e que não gosto disso, de chegar chegando. Naquele momento, se você me perguntasse o que me faz feliz, eu responderia: Minha casa. Minha cama, meu conforto, meu aconchego, meu lugar seguro, em paz. Mas pode ser que amanhã minha resposta mude. Então não devemos mesmo julgar os outros antes de saber todo o contexto, tudo o que envolve a questão. Não existe isso de "você precisa sair mais", "você precisa parar de ir tanto em festas". Cada um conhece o próprio jeito e sabe o que a faz feliz, o que a faz se sentir bem e confortável. Não é a toa que seres humanos são diferentes. Cada um se sente realizado de uma forma. E, antes de qualquer coisa, devemos aceitar isso. Aceitar que somos diferentes e que podemos ser feliz do nosso próprio jeito.

    xx Carol
    http://caverna-literaria.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ótimo depoimento Carol!! Eu também já fui para lugares que quando cheguei só pensava na minha cama, no meu aconchego... e isso não tem nada de errado. As pessoas tem que começar a aceitar as outras e parar de se meter onde não são chamadas.

      Excluir
  12. Oi, Nessa! Pessoas falam de qualquer forma como você disse lá em cima: se você sai sempre, está exagerando; se você simplesmente fica em casa, você está se fechando para o mundo.
    A verdade é que acho que Viver a vida tem mais a ver com fazer o que você se sente bem fazendo.

    XOXO, Di
    www.blogvidaeletras.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Perfeito seu comentário. Concordo inteiramente!

      Excluir
  13. Oi, Nanda!
    Eu sei muito bem o que é sofrer esses julgamentos, sempre ouço perguntas sobre a quantidade de livros que leio e se eu estudava muito ou pouco - no caso, pouco haha
    Da mesma forma que meu ex chefe me disse que eu precisava começar a ler livros de verdade porque só leio ficção... E eu fiquei meio "como que é?".
    Os livros que me tiram da realidade e eu amo viajar em cada histórias, eles são livros de verdade pra mim <3 pare de me julgar, sabe?!
    Ai que tristeza...
    Beijinhos,

    Galáxia dos Desejos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. E se você quiser ler só revista em quadrinhos? Qual o problema? Isso te faz menos digna de ser um cidadão? Leia o que quiser, faça o que te faz feliz.

      Excluir
  14. Olá, Fer! Nossa, adorei este texto. Sempre tive o perfil estudioso e nunca gostei de baladas. Já ouvi inúmeras pessoas me perguntando por qual motivo eu não gosto de baladas ou não tenho namorado. Já recebi vários olhares tortos de pessoas pelo fato de eu não beber hehehe. A felicidade é uma questão pessoal. Nunca gostei do ambiente de balada. Gosto de música, dança e festas mais privadas ou familiares. Em geral, sou caseira e me divirto muito mais lendo um livro, escutando uma música ou escrevendo uma poesia do que dançando ou saindo para lugares sociais. As pessoas me perguntam se sou feliz. Eu sempre respondo: Sim, eu tenho Deus no coração e, por isso, sou bem feliz. Felicidade para mim é paz de espírito. É estar com saúde física e mental. É fazer as coisas que realmente te dão prazer e não aquelas que a sociedade diz que dá prazer. As pessoas sempre irão te criticar. Vou contar um fato curioso: sempre me olharam torto por eu beber refrigerante ao invés de bebidas alcoólicas em festas. Certa vez, eu peguei um copo de bebida na mão só para dar um gole e provar e me olharam com muito mais surpresa hehehe. É inevitável receber olhares. É inevitável receber críticas. Continue no teu caminho. Seja guiada pelo seu coração e não pela cabeça das pessoas. Tenho prazer em estudar, trabalhar, fazer algo produtivo. Me sinto até mal sem ter nada pra fazer. Vida só de festas sinceramente não me atrai. Até se eu fosse rica, eu ia trabalhar e estudar, não pelo dinheiro, mas pelo prazer em fazer algo útil. Sei que um dia meus estudos me levarão ao sucesso enquanto estas pessoas que "curtem a vida" só em farra estarão por aí perdidas na vida... Eu enxergo lá longe.... Quanto a namorados/ficantes, sou solteira e acredito em relação estável e fiel. Não me importo em ser chamada de careta ou moralista. Sou romântica e me resguardo para relação que vale a pena. Desperdiçar meu tempo com ficantes sem sentimento não me faria feliz. Se isto é "curtir a vida", então as pessoas ainda tem muito o que aprender sobre a vida. Beijão!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oie amiga amada. Eu já fiz festas e bebia sim cerveja, caipirinha... mas hoje em dia poucas bebidas alcoólicas me chamam atenção (vinho, espumante, caipirinha) e quando tomo uma delas prefiro tomar em casa e pouco. As pessoas se surpreendem também quando recuso um copo de cerveja como se eu fosse de outro mundo... O que você disse>> Até se eu fosse rica, eu ia trabalhar e estudar, não pelo dinheiro, mas pelo prazer em fazer algo útil. << penso igual. Gratidão pelo comentário maravilhoso que só contribui para nosso bate papo.

      Excluir

Não esqueça de deixar seu comentário!

Instagram

© Diário de Incentivo à Leitura – Tema desenvolvido com por Iunique - Temas.in