Destaques

Newsletter

26 janeiro 2018

Crônica: Abrace só o que seu braço alcança

Olá turminha !! Final de janeiro, um mês já passou desde a virada do ano e eu quero saber se estão trabalhando nas metas que fizeram para esse ano ou se já deixaram elas esquecidas?
E para quem está na luta para realizar tudinho quero saber se não estão se sobrecarregando demais... conte aí.
Nosso texto de hoje fala disso: tarefas diárias. 

Comentem deixando a opinião de vocês de verdade e não comentários copia e cola... todo post aqui é feito com carinho. 

Não esqueçam de nos seguir no Instagram: @nessaleitora @cotonho72@insta.nandarocha

Cliquem no play no final do texto porque a música hoje é das antigas e que muita gente ama assim como eu.

*****

Abrace só o que seu braço alcança

Tantas opções, tantos sonhos, esse mundo nos oferece infinitas escolhas, tantos caminhos, tantos atrativos que muitas vezes nos sobrecarregamos. 
Começamos devagarinho a "pegar" itens para o nosso dia a dia: uma faculdade, a prestação de um carro, tarefas de casa, academia, compras semanais de roupas, supermercado todo final de semana, ter um bixinho de estimação e portanto todos os cuidados que temos que ter com eles, curso de dança, trabalho diário (aquele que nos sustenta), curso de culinária, ...Enfim, é uma infinidade de tarefas que fazem parte do nosso dia a dia que consomem toda a nossa energia, algumas tarefas são necessárias mesmo, outras são questões de escolha.

Cuidar da casa, cuidar de si mesmo (tipo banho, ter as unhas sempre arrumadinhas, manter o cabelo apresentável), lavar roupa, pagar contas de luz, água, gás... são diversas tarefas e responsabilidades das quais não podemos fugir mas em compensação existem outras que podemos escolher com sabedoria e no fim das contas a sabedoria vai para o espaço e vamos só abraçando, abraçando...

Quantos de nós sonhamos com tantas coisas e desejamos realizar tudo ao mesmo tempo? Claro que quem tem sonhos quer mesmo realizar tudo junto porém precisamos refletir se é possível isso. 
Comprar uma casa e um carro é quase sonho geral dos brasileiros e tem muitaaaaaa gente que emenda o financiamento de um carro e de uma casa ao mesmo tempo sem pensar que imprevistos podem acontecer no meio do caminho e quando acontece, tem que abrir mão de um deles (financiamento).  De repente, pagar o financiamento de um deles primeiro e só depois fazer o do outro pode ser uma saída mais acertada já que dessa forma irá sobrar im tantinho de dimdim todo mês que será guardado para emergências e dessa forma, quando houver algo sem previsão, haverá dimdim separado e não prejudicará o financiamento ativo. 
Fazer uma pós graduação ou um curso de idiomas? Tranquilo....os dois. Os dois? Será que haverá tempo ábil para se dedicar aos dois? Será que vai conseguir se aprofundar nos dois estudos como eles merecem? Mesmo contra o desejo da gente, na maioria das vezes fazer um deles primeiro e só depois o outro é a melhor saída, mas tudo depende de cada caso.  Há pessoas que sabem que vão conseguir conciliar bem ambos, aí tudo bem mas quem tem dúvidas disso... faça uma coisa de cada vez. 

Algumas pessoas podem estar pensando que a vida é delas e que ninguém tem que se meter, mas o que muitos não pensam é que toda decisão que temos para com a vida da gente reflete nos outros ao redor. Parte financeira refletirá sim na família mesmo que você more sozinho, porque se der alguma merda, provavelmente você pedirá socorro para a família e não para o banco (mais aconselhável pelo menos). Decisões de fazer um curso, fazer parte de um projeto mesmo que seu, vai envolver outras pessoas e toda a decisão que tomar vai influenciar sim na vida delas. 

Não adianta nada a gente se sobrecarregar se vamos transformar nossas vidas num mar de desorganização, bagunça, correria e estresse até porque isso, como já disse, vai influenciar na vida alheia, e aí a vida alheia que pode ser organizada vira uma bagunça devido a suaaaa bagunça de abraçar mais coisas do que pode dar conta. Não adianta tentarmos realizar todas as metas de ano novo de uma vez só se isso ocasionar serviço mal feito, melhor então é focar num projeto de cada vez, com capricho e sem prejudicar quem está ao nosso redor. 
Eu mesma, tenho uma meta central de vida mas também tenho outras como: voltar e terminar o curso de inglês que fiz mais que a metade, quero comprar um apto, quero dar uma mudada geral no guarda roupa, quero viajar bastante... Mas o que adianta eu desviar meus recursos financeiros e tempo para várias frentes diferentes? Vou conseguir dar conta de tudo? Claro que não. O curso de inglês por exemplo, ano passado eu quis muito voltar mas não deu, então decidi que ia revisar pelo aplicativo Duolingo. Baixei o aplicativo no celular e lá tem metas de todos os tipos que você se desafia a fazer todo dia, no início coloquei como meta a mais "forte" mas depois eu vi que essa meta estava me consumindo um tempo grande demais, portanto, virou o ano e eu coloquei a meta mais light.  Vou deixar de revisar inglês? Não, não vou mas escolhi uma opção que sei que poderei dar conta sem prejudicar a meta principal a qual estou focada. 

Precisamos pensar bem em tudo o que estamos envolvidos e muitas vezes, mesmo a contragosto, deixar alguns projetos para serem executados mais a frente. Haaa mas você está toda desorganizada que nem sabe quais dos projetos focar? Bom, então deixe que tudo atrase mais um pouco e separe uma tarde para colocar no papel literalmente, tudo o que você faz (vale a pena até colocar o lavar roupa, limpar a casa, caminhada todo dia, cuidar dos filhos...etc), escreva mesmo, depois um por um avalie se você mesmo precisa fazer e se pode fazer naquele momento. Risque o que não é aconselhável se dedicar nesse instante, mas você vai riscar não de sua vida mas sim desse período de sua vida, tudo o que você riscar poderá ser feito no futuro. 

Veja e reveja essa lista, risque itens até que, o que sobrar, você saiba que poderá dar conta de maneira satisfatória e de modo a não prejudicar ninguém ao redor. Para finalizar, pode começar a usar agenda, lista de tarefas, lembretes no celular, cartolina pela casa, post it na testa... tudo para que consiga levar de maneira organizada e eficiente o que se responsabilizou fazer. E cursos sobre produtividade na internet não faltam. 

Pensem bem no que seus braços abraçam, não falo em sonhos porque esses são todos possíveis independente do tamanho, falo em tarefas que fazem parte do seu dia a dia. Reflitam se não estão abraçando coisas demais, reflitam nas consequências de tudo o que fazem e quem é atingido.  Abracem somente o que seus braços alcançam. 


Fernanda Rocha

Comentários via Facebook

20 comentários:

  1. Oie!
    Concordo muito com o seu texto, eu mesma sempre faço o que posso, uma coisa de cada vez, pra não ficar estressada, e a vida sair dos trilhos!

    Beijos,
    Eli - Leitura Entre Amigas
    http://www.leituraentreamigas.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Isso aí Eli. Continue assim e continue vindo sempre aqui. Bju

      Excluir
  2. Nossa, eu adoro essa música do texto de hoje! Amei o texto de hoje. Depende de cada pessoa. Eu, por exemplo, gosto de fazer tudo com calma, sem apressar nada. Subo um degrau por vez na minha escalada da vida hehehe. Na faculdade, muita gente adiantava Cadeiras na pressa de se formar. Eu resolvi fazer os 5 anos, tudo do jeito clássico e certinho, no tempo correto. Tem gente que consegue adiantar tarefas, fazer muitas funções ao mesmo tempo... Eu já sou mais calma. Na época do fim da faculdade, todo mundo fica estressado no Curso de Direito, pois é a época de 2 grandes realizações: TCC (Trabalho de Conclusão de Curso) e Prova da OAB (Ordem dos Advogados do Brasil). Muitos optam por fazer a Prova da Ordem nessa época, junto com o TCC. Muitos conseguem, se formam direitinho e já com a carteira da Ordem na mão. Outros se enrolam e acabam indo mal nos dois: não passam na OAB e não alcançam a média do TCC. Acho que a pressa é inimiga da perfeição como diz o ditado. Eu resolvi me dedicar de corpo e alma ao TCC e deixei para prestar a OAB com calma após a formatura. Resultado: Gabaritei o TCC (Fiquei com 10,0) e passei de primeira na OAB. Meu segredo? Sorte? Não. Me dediquei com calma às metas. Uma por vez. Os Cursos de Idioma que eu fiz (Inglês e Francês) foram estudados na mesma época da Faculdade. Esses eu consegui conciliar. Sabe o porquê? Porque eram metas semelhantes: estudos, teorias... Os idiomas se "encaixavam" nas minhas metas da época e combinavam perfeitamente com o estilo de Vida Acadêmica. Meu conselho é: Quer conciliar mais de uma meta? Então anote quais são as mais semelhantes entre si. Quanto mais semelhante for uma da outra, mas fácil será conciliar. Agora, se eu estivesse fazendo algo meio fora do mundo Acadêmico (um curso de culinária, talvez), aí seria difícil conciliar... Não sou de "misturar estações." Deve haver "afinidade" entre as metas para tudo dar certo. Quanto à mudança de guarda-roupa, visual... essa parece ser uma meta difícil e que não se encaixa com as outras por ter a ver com aparência, mas é a mais fácil de você conciliar independentemente de tuas metas. Esta é uma meta "coringa" que você pode aplicar em qualquer momento da tua vida (até ajuda a realizar os outros objetivos, pode crer). A mudança no visual e guarda-roupa aconteceu naturalmente em minha vida, sem dicas de terceiros, sem me espelhar em moda. Eu intuitivamente comecei a buscar por roupas mais sérias e elegantes, que combinavam com uma Advogada. É legal quando a sua aparência combina com a essência. Cuidar da aparência parece algo fútil, mas não é. Segundo a Lei da Atração (Livro O Segredo), quando você começa a se vestir e a se comportar de acordo com a profissão que você sonha, é como se você já tivesse conquistado o cargo. Abraço cheio de carinho! Taty.

    Recanto da Escritora - Poesias e Textos Místicos
    https://tatycasarino.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ótima observação sua quanto agrupar tarefas semelhantes. Bem isso, muito bom também você ter compartilhado sua experiência. Eu já fui multitarefas durante a maior parte da minha vida e isso só me prejudicou. Consegui sim vitórias mas sei que elas poderiam ter sido melhores. De uns 3 anos para cá ando pesquisando, lendo e colocando algumas coisas em prática quando a diminuir o ritmo e fazer tudo com mais calma e atenção. A saúde agradece. Amo seus comentários! Gratidão!

      Excluir
  3. Oi Nessa,
    Que texto verdadeiro. Eu penso muito nisso. Não quero me sobrecarregar, até para priorizar minha saúde emocional. Hoje em dia, tudo é muito corrido e urgente.
    Depois que eu acabei a faculdade, eu comecei a pensar mais em mim e minha qualidade de vida melhorou demaaaaaais.
    Beijos
    http://estante-da-ale.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Alessandra, aqui é a Fernanda que é quem escreve esses textos, sou colunista aqui. Saúde em primeiro lugar sempre, e com calma tudo acontece com mais qualidade. Volte sempre.

      Excluir
  4. Oi, Nessa!

    Adorei o texto! Como sempre, suas crônicas repletas de verdades. Também costumo ter uma meta central, não gosto de tentar alcançar tudo ao mesmo tempo. Na maioria das vezes, acabamos nos perdendo no caminho e não conseguindo realizar nada desse jeito. O importante é dar um passo de cada vez e ir atrás dos objetivos aos poucos.

    xx Carol
    http://caverna-literaria.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Carol, quem escreve esses textos sou eu, a Fernanda, sou colunista aqui do blog da Nessa. Exatamente, concordo com você quanto a se perder no meio do caminho, para quê a pressa? Porque tudo tem que ser resolvido hoje? Precisa mesmo? Volte sempre Carol.

      Excluir
  5. Oi Nanda! Super concordo com vc, nossa decisões afetam as pessoas ao nosso redor e realmente é melhor fazer apenas o que a gente consegue e de modo bem feito, do que se sobrecarregar e fazer nas coxas rs

    Bjs, Mi

    O que tem na nossa estante

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Isso aí, e por isso vemos tantos serviços mal feitos pois as pessoas querem abraçar mais do que conseguem. Caprichar em um pouquinho é melhor do que fazer de qualquer jeito muitas coisas. Bjuuu Mi

      Excluir

  6. Nessa, to tentando trabalhar nas metas. Amanhã vou tentar ver os filmes que eu me propus de meta de assistir, vamos ver rsrsr não esqueci das metas, nao!

    Eu amei seu texto, é de verdade, voce falou muitas coisas que eu venho conversado com uns amigos exatamente sobre o assunto... E´pesado né mas a gente precisa fazer, de verdade
    é dificil cumprir tambem rsrs
    mas vamos na fé!
    Beijocas da Pâm
    Blog Interrupted Dreamer

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Pâm, quem escreve esses textos sou eu, a Fernanda, sou colunista aqui do blog da Nessa. Tem meu nome ali em baixo do post, hehehehe. Você falou em metas, eu estou me reeducando assim: criando pequenas metas diárias e me dedicando a elas somente, com atenção, com calma. Se der para fazer mais, ótimo, senão farei bem feito o que me planejei a fazer. Volte sempre Pâm. Bjão

      Excluir
  7. Oi Nessa!
    Passando para desejar um 2018 maravilhoso e cheio de boas leituras :D
    O novo layout do blog tá lindo!

    Beijos,
    Pri
    www.vintagepri.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Vintage!! Gratidão! Agradeço em nome da Nessa, já que o post é a Fernanda (eu) que escreveu. Contamos com sua presença aqui nos comentários nesse ano. bju

      Excluir
  8. Olá Fernanda,

    Mais um texto maravilhoso, eu não sou de colocar metas e tento ir atrás de tudo o que preciso, mas nada me estressa, a vida é muito boa pra se estressar...bjs.


    http://devoradordeletras.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Disse tudo: a vida é muito boa para se estressar... para quê pirar né? Tudo tem solução... hehehehehe. Grande abraço!

      Excluir
  9. Oi Fernanda!
    Adorei o título e a mensagem do texto. É importante termos foco, até mesmo pra não gerar sobrecarga.
    Beijos,

    Priih
    Infinitas Vidas

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Isso aí Priscilla! Primeiro a saúde, a leveza, a alegria... e tudo isso pode viver em harmonia com tudo o que precisamos fazer... volte sempre!

      Excluir
  10. Oiê...
    Adorei o texto e realmente as vezes queremos fazer tudo ao mesmo tempo e no fundo não conseguimos fazer nada... Eu tenho a mania de começar várias coisas, fico empolgada, mas depois me perco inteira. Este ano resolvi começar e terminar e continuar assim, para não terminar o ano frustrada por não ter feito nada de interessante. Fora a aflição que dá por começar e manter e a pressão e tudo mais. Xero!!

    https://minhasescriturasdih.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu já fui assim Diana: de começar várias coisas e não terminar. Não é simples mudar não mas é possível. Estou aprendendo a cada dia a focar em algo e ir até o fim, coloco pequenas metas mensais, semanais e diárias, coisas que sei que posso conseguir fazer. Quando consigo é uma alegria imensa e isso dá mais motivação de mudar. Vou torcer que seu ano seja diferente e consiga ir até o fim com seus planos e tarefas. Depois nos conte como está se saindo. Bjão.

      Excluir

Não esqueça de deixar seu comentário!

Instagram

© Diário de Incentivo à Leitura – Tema desenvolvido com por Iunique - Temas.in