Destaques

Newsletter

10 janeiro 2018

Resenha: A Pérola que Rompeu a Concha - Nadia Hashimi

Oi Pessoal, hoje vou comentar sobre a leitura do livro "A pérola que rompeu a concha" da autora Nadia Hashimi publicado pela Editora Arqueiro.

Nadia Hashimi autora deste livro nasceu em Nova York, mas seus pais são afegãos que vieram para América no início dos anos 1970. Ela viajou pela primeira vez para o Afeganistão em 2002 e foi esta viagem a Cabul que a inspirou para escrever o livro.

Neste livro a autora traz presente questões importantes do Afeganistão como a política, corrupção, casamento infantil, violência contra as mulheres e a desigualdade gênero, através da história de duas mulheres Rahima e Shekiba.

Rahima tem uma vida sofrida junto com suas quatro irmãs, sua mãe não tem voz dentro de casa e faz de tudo para criar as filhas dentro dos costumes, enquanto que o pai é um viciado e não move uma palha para sustentar a família.

Diante da situação, a tia de Rahima, a Khala Shaima tem a ideia de Rahima se tornar uma Bacha posh, que é uma tradição de quando uma família não tem filhos homens, a menina pode se transformar em um menino, cortando o cabelo e usando roupas de menino. Assim Rahima passa a frequentar a escola, vai no mercado, joga bola e até trabalha. Por alguns anos ela ajuda no sustento da família, até que aos treze anos ela é obrigada a voltar a ser menina e terá que se casar.

Ao longo da história vamos acompanhando a vida sofrida dessas mulheres, e ao mesmo tempo a tia Khala Shaima nos apresenta a história de Shekiba que é a trisavó de Rahima. Shekiba na sua infância teve o rosto queimado e por conta disso sua vida foi muito sofrida. Perdeu toda sua família para a cólera, perde sua herança para os tios já que ela é mulher e não tem este direito. Como ela é mulher e não poderá morar sozinha ela passa morar com sua avó, depois é manda a viver com outra família e por último é dada de presente para o rei, onde ela se transforma em guarda para cuidar do harém do rei, junto com outros guardas.
Essas duas histórias se entrelaçam, quando Rahima e suas irmãs ouvem a história de Shekiba, é como se elas criassem coragem de viver e de ser como a trisavó delas, que lutou pelos seus direitos, pela vida, pela liberdade.

O livro é dividido entre os capítulos de Rahiama e Shekiba. As duas histórias são interessantes e comoventes e é impossível parar de ler. Apesar de as duas histórias se passarem em épocas diferentes,  com questões políticas diferentes, é nítido ver como quase nada mudou, e os mesmos sofrimentos continuam.

A história retrata bem a tradição, a cultura e os costumes do Afeganistão, mas principalmente como as mulheres vivem lá. As mulheres não tem voz, não tem direito de escolha, são obrigadas a casar e servir o seu marido. Ao mesmo tempo que o livro nos mostra o espirito rebelde dessas mulheres que lutam pelos seus direitos.
Apesar de já conhecer um pouco sobre esta realidade, foi primeira vez que eu li um livro com este tema. É um livro de história forte e comovente.

A escrita da autora é fluída, é uma leitura que passa rápido, que nos instiga a ler até o fim para saber como vai terminar a vida dessas duas mulheres. 

A diagramação do livro está impecável, achei esta capa linda, cheia de detalhes. As folhas são amareladas e a fonte é muito boa para leitura. Obrigada Editora Arqueiro por ter disponibilizado o livro para leitura❤
Resultado de imagem para duologia tensão








Comentários via Facebook

29 comentários:

  1. Uau!Ainda me choca essas leis e como não conseguimos intervir. Esse vai para minha lista de desejados do Skoob. Adorei a resenha!

    ResponderExcluir
  2. Gostei muito da resenha!
    Adoro livros que retratam realidade, mas também não havia lido nada com essa temática. Co certeza vou procurar para ler!
    Beijos

    Blog Lua Soares | Instagram Me segue lá <3

    ResponderExcluir
  3. Olá, Nessa.
    Eu não conhecia esse livro ainda e já quero ler ele. Já li alguns livros que se passam por aqueles países de lá e acho a cultura deles bem diferente e as mulheres sofrem demais. Pelo jeito o livro é muito bom e vou anotar aqui para uma futura leitura.

    Prefácio

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Sil. O livro é muito bom mesmo, depois me conta se gostou. Bjs

      Excluir
  4. Mais uma resenha maravilhosa, né? Não conhecia esse livro e achei a história bem diferente, já anotei para uma leitura futura!

    www.kailagarcia.com

    ResponderExcluir
  5. É diferente, triste mas ao mesmo tempo interessante lermos livros que mostram essas diferentes realidades, que as vezes a gente só ouviu falar, mas vê ali que existe mesmo, retratado nas culturas..

    www.vivendosentimentos.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi MOnique. O livro é muito interessante mesmo e vale a leitura. Bjs

      Excluir
  6. Olá, tudo bem? Confesso que quando vi a capa deste livro, não fiquei muito interessada, porém depois de ler tua resenha fiquei doida pra ler. Ótima resenha, você sempre arrasa!!

    Beijos,
    http://duaslivreiras.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Larissa, obrigada, espero que vc curta o livro. Bjs

      Excluir
  7. Oi Nessa,

    Não conhecia o livro, mas parece ser bastante interessante devido ao tema retratado.
    Dica anotada por mim.
    Bjs
    http://diarioelivros.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  8. great post
    Would you like to follow each other on GFC
    let me know and I follow back http://www.ludatischenko.com

    ResponderExcluir
  9. Oi, Vanessa. Nunca ouvi falar desse livro mas já quero! Eu li um livro sobre a cultura árabe e adorei, acho que gosto de conhecer mais sobre diferentes locais e países e acho que irei encontrar justamente isso nesta história, além de um empoderamento feminino que parece ser lindo.
    Beijos
    http://www.suddenlythings.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Miria. É lançamento da editora Arqueiro. O livro é muito interessante. Bjs

      Excluir
  10. Olá Nessa,

    Confesso que não tenho muita vontade de ler este livro, porque a temática não é uma das que costumo ler e sinceramente eu não consigo engatar neste tipo de leitura, mas achei a sua resenha bem interessante e as coisas que você falou foram bem fortes... Neste lugar as mulheres são tratadas como objetos e não tem voz e isso me deixa louca da vida. Viver de cabeça abaixada sem poder falar direito, a não ser o estritamente necessário que é o mesmo que nada. Para quem curte este tipo de livro, tem algo bem interessante e denso pra ler Xero!

    https://minhasescriturasdih.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Diana. O livro é muito bom e interessante mesmo. Obrigada. Bjs

      Excluir
  11. Ainda não conhecia, mas achei o livro super interessante. Bjs

    www.mayaravieira.com.br

    ResponderExcluir
  12. Oi Nessa!
    Eu não conhecia o livro, mas achei interessante ele retratar a cultura do Afeganistão.
    Beijos,
    Alem da Contracapa

    ResponderExcluir
  13. Oi, Nessa!

    Nossa, não sabia dessa tradição deles de fazer as meninas se passar por meninos quando não há filhos homens na família. Que coisa mais triste a forma como as mulheres eram consideradas inferiores. Deve ser um livro muito reflexivo, já adicionei nos desejados!

    xx Carol
    http://caverna-literaria.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Carol. O livro é muito bom para conhcer mais da cultura e dos costumes do Afeganistão. Vale a leitura. Bjs

      Excluir
  14. Oi Nessa, nossa parece uma história incrível e ora mim que pouco sei sofre o Afeganistão vai ser uma aula ler esse livro!! E adorei a capa tb!

    Bjs, Mi

    O que tem na nossa estante

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Mi. Realmente é ter uma aula com este livro. Eu aprendi muito e curti a leitura. Bjs

      Excluir
  15. Oi, Nessa!
    Parece ser um livro bem emocionante. Talvez eu leia porque nunca li nada que se passasse no Afeganistão.
    Beijos
    Balaio de Babados

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Luiza. É muito bom ler sobre lugares e culturas diferentes. Leiam sim. Bjs

      Excluir
  16. Olá,
    Não conhecia o livro, parece ser interessante pela localidade.

    Nana - Canto Cultzíneo

    ResponderExcluir
  17. Uau, eu não conhecia este livro, mas agora, com certeza quero lê-lo.
    Eu sei um pouco da cultura do Afeganistão, mas, mais pelo que tive que estudar, mas ainda não tinha visto nenhum livro que retratasse essa realidade e realmente me interessei.
    O fato de trazer duas histórias interligadas que mostram épocas diferentes, mas que ainda não romperam as barreiras impostas, é fascinante porque mostra uma real realidade de como as coisas não estão mudando.
    Espero mesmo poder ler o livro porque me interessei muito.
    Adorei a resenha.
    Beijos.
    Magia é Sonhar

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oie. Que bom que gostou, espero que curta a leitura. Bjs

      Excluir
  18. Oi Nessa, sua linda, tudo bem?
    Estamos sintonizadas. Essa semana mesmo estava falando sobre o papel da mulher na nossa sociedade e ver que ela ainda é trata em alguns lugares não como indivíduo e sim como propriedade é chocante. Nunca li nenhum livro sobre a cultura e a realidade desse povo, com certeza vou colocar na minha lista. Sua resenha ficou ótima!!!
    beijinhos.
    cila.
    https://cantinhoparaleitura.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir

Não esqueça de deixar seu comentário!

Instagram

© Diário de Incentivo à Leitura – Tema desenvolvido com por Iunique - Temas.in