Destaques

Newsletter

23 fevereiro 2018

Crônica: Melhorar não dá

Olá povo lindo, como vocês estão? Hoje venho com um questionamento um tanto delicado: como vocês se sentem quando alguém querido muda o padrão de vida, seja para melhor ou pior? Como vocês reagem? Esse é o tema de hoje. Quero ver muitos comentários hein!!!

Não esqueçam de nos seguir no Instagram (@nessaleitora @cotonho72 @insta.nandarocha) e de clicarem no play no final do texto. 
*****
Melhorar não dá

Imagem relacionada
Amizades é algo tão maravilhoso de ter, saber que podemos contar com algumas pessoas, que estas torcem por nós, que estão sempre alegres ao nosso lado. Simples conhecidos do dia a dia também nos ajudam a ter uma vida mais leve, mais divertida. Mas será assim mesmo?

Dizer-se amigo de alguém é fácil, ser de verdade é o detalhe e este detalhe é colocado em prova em duas situações: ou você tem uma condição de vida legal e do nada acontece algo que faz com que suas condições caiam um pouco, ou seja, é preciso baixar um pouco a qualidade de vida, do que escolhe no dia a dia; ou você, seus amigos e conhecidos tem uma condição de vida parecida e você por seu próprio mérito, melhora suas condições de vida. São nesses dois pontos que conseguimos ter uma visão clara das pessoas que torciam de verdade por nós. Nesse texto vou falar do segundo caso.

Como é estranho esse específico comportamento do ser humano em não querer ver as pessoas ao redor bem, melhorando de vida. Pais que adoram ver os filhos dos vizinhos crescendo, se tornando cidadãos de bem mas que no momento que um dos filhos de um dos vizinhos passa no vestibular, enquanto o seu nem quer saber de ensino superior, ai torcem o nariz para eles. Filhos dos outros não podem se destacar na faculdade até porque o seu filho nem sequer se interessa em fazer uma. Filho alheio passando em concurso para ser juiz federal enquanto o seu trabalha no balcão da farmácia da esquina? Jamais!!! Isso é um desaforo, está tudo errado nesse mundo!!! 

A colega de trabalho que entrou depois de você e que acabou criando lados de amizade com você mesmo, foi promovida, que barbaridade...você tinha uma pessoa falsa ao lado e nem sabia. Será isso ou essa colega nova de trabalho foi promovida devido aos inúmeros cursos que já tinha e outros que resolveu fazer depois de entrar na empresa? Você, ops...se contentou em ser apenas um funcionário que pensa que cursos extras são perda de tempo. 

Inúmeros são os exemplos em que pessoas torcem o nariz para outras que, até então eram amigas ou admiravam um monte. Porém o detalhe decisivo aconteceu: essa pessoa conquistou algo que seus filhos não conquistaram ou que você mesma não alcançou. Isso muda o caráter da pessoa que você gostava? O que tem de ruim se seu filho não quer fazer faculdade? E se, seu filho é feliz da vida trabalhando no balcão da farmácia da esquina? Não é isso que conta? A felicidade de cada um? 

Além disso há também a vocação de cada um, uns super servem para liderar equipes mas que são um desastre em ser da parte operacional, outros são o contrário: se dão super bem no trabalho mais pesado e vários zeros à esquerda em posições de chefia. Há pessoas que querem e gostam de estudar, outras não tem afinidade com os livros. Algumas querem uma vida mais simples, outras querem uma vida com mais opções de escolha, alguns se contentam em viver dia após dia na sua pequena cidade, outros tem sede de viajar o mundo. Alguém aqui nesses exemplos é melhor do que o outro?
Claro que não, são apenas diferentes personalidades e isso não é crime algum.

Cada um de nós deve se preocupar em ser feliz e em ver o outro feliz. Se todos estão nesse patamar, ótimo! Não interessa o cargo que ocupa, a casa que mora, os valores na conta bancária, o nível de escolaridade, a roupa que usa. Quem torce por alguém torce sempre, nem que esse alguém que morava ao lado de sua casa num bairro singelo de sua cidade, se muda para um prédio novíssimo numa das avenidas mais valorizadas de onde moram. Quem é seu amigo sempre será, portanto se seu vizinho que está morando num apartamento top é seu amigo, ele será sempre e continuará mantendo contato com você mesmo mudando de endereço, e se você for amigo dele continuará admirando as qualidades que admirava antes. 

São nesses casos que o filtro da amizade entra em jogo, porque em relações verdadeiras a regra é saber se o outro está feliz, mas em relações falsas o que comanda é a frase: melhorar não dá. 
Vamos identificar pessoas assim no nosso círculo de amizades e quando identificarmos não vamos perder tempo se lamentando, vamos sim é agradecer pela descoberta e se afastar de pessoas assim. Caso não der para dar aquela afastada básica, comece a filtrar tudo o que sai da sua boca em relação a essa criatura de duas caras, ou seja, pense 100 vezes antes de falar ou contar algo. 

Melhorar dá sim e isso é algo maravilhoso... maravilhoso ao lado de pessoas que nos querem bem de verdade. Que muitas coisas mudem na nossa vida pela nossa vontade e com o passar do tempo possamos refinar melhor o grupo no qual confiamos.



Fernanda Rocha

Comentários via Facebook

22 comentários:

  1. Gostei da crônica Fernanda. O conceito de felicidade é amplo e bastante singular para cada um de nós. Pena que muitas pessoas ainda acreditam que existam uma fórmula única e já pronta para ser feliz. Beijo!

    www.newsnessa.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Você citou algo que está se tornando comum nos dias de hoje: a fórmula única da felicidade e apesar de não existir muitas pessoas sem caráter vendem essa falsa promessa. Gratidão por comentar.

      Excluir
  2. Que crônica mais linda, amei :D

    http://submersa-em-palavras.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  3. Gostei muito do seu texto e faz todo o sentido do mundo. O ser humano é muito egoísta, é da nossa natureza, mas nós temos que aprender que todos merecem o melhor e do mesmo jeito que nós ficamos felizes com as nossas conquistas, também devemos ficar felizes com as conquistas dos outros.
    Mil Beijos!
    http://pensamentosdeumageminiana.blogspot.com.br/2018/02/top-5-novidades-da-semana.html

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Excelente comentário Gabriela! Precisamos parar de olhar para nós mesmos e desejar também a alegria alheia, isso faz bem para todos.

      Excluir
  4. Acho que mudar nosso padrão de vida é uma tendência, o ser humano passa por muitas fases, mas quando vejo que alguém está piorando sua vida eu tento alertar é claro, mas se a pessoa não aceita meus conselhos eu desencano, infelizmente não podemos salvar a vida de ninguém.

    www.estante450.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Exato Cássia, dar uma dica, um toque a alguém é muito bom mas a outra pessoa precisa querer mudar, a tentativa porém sempre será válida.

      Excluir
  5. Oi, Nessa!
    Eu sempre fico muito feliz pelo crescimento das pessoas ao meu redor! Meus amigos, namorado, família... Se eles estiverem bem, eu também estarei. Sempre procurei pensar assim.
    Meu problema é a comparação ridícula que eu sempre faço. Não necessariamente com as pessoas, mas com as situações. O fato de na minha idade outras pessoas já terem se formado, estarem ganhando mais ou até terem um emprego. Isso não me faz tirar o mérito deles, mas me faz duvidar de mim mesma. Ou seja, eu fico feliz por todo mundo e nunca por mim. É um problema que eu estou tentando melhorar!
    Beijinhos,

    Galáxia dos Desejos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Mari, aqui é a Fernanda e não a Nessa. O que você sente sobre duvidar de si mesma, é bem a situação que eu passo em diversos momentos, queremos muito que as pessoas ao redor sejam felizes mas acabamos nos olhando melhor e indagando do porquê a gente não andar... não está sozinha nessa, mas aos poucos vamos confiar mais em nós sim! Grande abraço

      Excluir
  6. Oi, Nanda!
    Eu sou daquelas que meus amigos ficam felizes, eu fico por eles também. E ainda utilizo do sucesso deles para me inspirar a ir atrás do meu sentir a mesma coisa, sabe?
    Adorei sua crônica.
    Beijos
    Balaio de Babados
    Participe da Folia Literária 2018: cinco kits, cinco sortudos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É bom demais ter em quem se inspirar né Luiza? Vamos nos cercar de pessoas guerreiras e assim nos contaminar com energias boas.

      Excluir
  7. Exatamente. Que as mudanças partam de nós, que seja algo que queremos e não pelos outros. Bjs

    www.mayaravieira.com.br

    ResponderExcluir
  8. Olá, Fernanda.
    Fui criada na igreja e desde cedo aprendi a me alegrar com os que se alegram e chorar com os que choram. Fico muito feliz e incentivo as pessoas amo meu redor a sempre lutarem pelo o que desejam e se o desejo for ter um emprego dos sonhos ou uma casa maior, vamos lutar para conseguir. Mas infelizmente existem muitos que só são seus amigos que a vida deles for melhor que a sua, se mudar alguma coisa já era. Mais um excelente tema para as crônicas.

    Prefácio

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Essas pessoas que só ficam felizes se estamos "inferiores" a eles não servem para estar perto de nós, precisamos nos afastar dessas pessoas para dar espaço para os sinceros chegarem. Por um mundo melhor.

      Excluir
  9. Gostei da crônica e fiquei me perguntando muitas coisas sobre nossa vida.
    Realmente dá pra mudar, basta estarmos dispostos a isso. Nem tudo dá, mas a gente pode se mover para que não vivenciemos sempre o que nos aflige.

    Tenha um ótimo final de semana.

    Beijos, Naty
    http://www.revelandosentimentos.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Um passinho de cada vez né Naty? Precisamos mudar devagarinho, um pouquinho cada dia. O mundo precisa de nossas mudanças para se tornar melhor.

      Excluir
  10. É aquela...enquanto você perde tempo admirando a grama verde do vizinho a sua está cada vez mais amarela porque você não a rega. Complicado...há diversas situações e as pesssoas invejam os outros ou agem por interesse porque querem o caminho mais fácil.
    Beijos,
    Monólogo de Julieta

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Se cada um cuidar de sua graminha o mundo ficará verdinho e lindo!!! Por um mundo onde cada um cuide melhor de seu rabinho.

      Excluir
  11. Eita! A Crônica desta postagem é muito verdadeira! Dizem que são os iguais que se comparam e se invejam. É fácil já ter uma boa condição e ser acompanhado por pessoas com o mesmo “padrão” de vida. O difícil é você sair do seu meio para um meio melhor... Isso inevitavelmente gera inveja dos pares quando eles não são bem resolvidos. Eu tenho amigos de todas as classes sociais. Trato a todos igualmente, pois minha afinidade com eles nasceu por causa da personalidade e não devido ao padrão de vida. Já vi amigos ricos caírem por erros de seus pais... Já vi amigos pobres subirem na vida. Quando o rico leva um tombo, muita gente vai embora... Os que estavam ao lado do rico pelas festas, bons restaurantes e interesses fogem... Só ficam os amigos que amam de verdade por aquilo que você É e não pelo que você tem.Quando o mais humilde financeiramente muda, começa a usar roupas mais bonitas, comprar um carro melhor e a trocar de casa, começa a “zoação”. Os outros falam: “Ah, virou metido agora?” “Vai se esquecer dos amigos pobres, né?” Há brincadeirinhas, fofocas, ironias... tudo é dor de cotovelo. E aí a pessoa acaba se sentindo constrangida e trocando de amizades mesmo... não por ter virado metida ou ter se esquecido das origens, mas porque não quer ouvir brincadeirinhas. Só ficarão ao lado do que cresceu aquele que tem a alma realmente nobre de ficar feliz com o seu crescimento. Muitos pensam: “Ah fulano tá crescendo e eu aqui ainda...” Mas fulano foi atrás... Há dois tipos de inveja segundo o psiquiatra Augusto Cury no livro “Gestão da Emoção”: a inveja espelho e a inveja sabotadora. A inveja espelho é a admiração. Quando olhamos com amor para o sucesso do outro e usamos aquilo como espelho para buscarmos o nosso sucesso. Já a inveja sabotadora é doentia e destrutiva, incitando no outro o desejo de derrubar os seus pares.

    Beijos!

    Taty Casarino

    tatycasarino.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Seu comentário está recheado de situações reais que super acontecem no mundo. Não conhecia esses dois tipos de inveja, muito interessante. Por mais pessoas que se espelham nas outras e se inspiram nelas e por menos seres que querem tudo de mão beijada.

      Excluir

Não esqueça de deixar seu comentário!

Instagram

© Diário de Incentivo à Leitura – Tema desenvolvido com por Iunique - Temas.in