Destaques

Newsletter

18 maio 2018

Crônica: Não deixe os traumas estragarem sua vida

Olá pessoal, hoje venho falar de traumas, de dores. Quem não as tem? Quero saber de vocês qual dor ou trauma impediu vocês de fazerem algo ou terem algo. Depois de ler o texto, nos contem nos comentários. E quem tiver ideias para novas crônicas deixe aqui registrado também.

Clicam no play e boa leitura.
*****
Não deixe os traumas estragarem sua vida

Imagem relacionada
Traumas, medos, dores, cicatrizes, quem não os tem? Principalmente se você tiver mais de 20 e poucos anos, ter marcas nada agradáveis é algo normal, a vida é isso, é um conjunto de momentos bons e ruins e tudo isso constrói quem somos hoje. O problema é quando as nossas dores interferem nas nossas decisões.

Sempre haverá momentos que vamos ouvir o que não queremos, que vamos ver o que não imaginávamos, que vamos sofrer perdas, talvez traições, talvez desilusões. Ninguém está aqui na Terra a passeio e situações ruins vão nos acontecer não interessa para onde corremos. Isso pode dar um desespero em muitos mas é dessa forma que construímos os maiores aprendizados da vida, é assim que nos tornamos adultos, é assim que evoluímos. Nessas horas o jeito é respirar fundo e enfrentar seja o que for, se der vontade de chorar, chore, se der vontade de brigar brigue mas tenha certeza: passa. 

Muitos devem subir pelas paredes de tanta raiva quando alguém diz que tudo passa na vida, eu já me senti assim, mas ... é a verdade e com o tempo vamos aceitar isso tranquilamente. Tudo passa, e quando os acontecimentos ruins passam eles normalmente deixam uma lição e em alguns casos também cicatrizes emocionais. Essas cicatrizes são complicadas pois são mais difíceis de conviver, mas há jeito sim. Aprenda com ela, veja o que ela quer dizer, veja o que ela lhe trouxe. Traumas talvez, mas é sua bagagem. 

Imagem relacionada
Muitas pessoas depois que sofrem uma grave desilusão amorosa, se travam e fogem de tentativas de relacionamentos que poderiam dar certo. Essas pessoas nada mais fizeram que deixar que os traumas mandassem em suas vidas. Claro que nesse caso, o medo, a desconfiança, pode tirar a gente de muitas roubadas, de muitos relacionamentos que poderiam ser piores do que aquele que nos deixou a marca ruim, nesse caso é bom mas precisamos pensar com calma e analisar se também não estamos jogando riquezas fora.

Uma coisa é ter traumas e estes te frearem em alguns episódios da vida, outra coisa é deixar esses comandarem sua vida e tomarem as decisões por você. Se a pessoa da desilução amorosa encontra alguém que conquista ela de verdade, se esse alguém mostra um lado que vale a pena investir, tem que investir mesmo! Óbvio que será com mais restrições, com certeza será com mais cautela, mas não se deve travar numa situação dessas. 

Quantas vezes pessoas maravilhosas passam na nossa vida, quantas situações boas nos bate na porta e ignoramos, e jogamos fora por medo, jogamos fora porque o nosso trauma mandou? Depois não adianta chorar e disser que os céus não ajudam, que sua vida é sempre a mesma coisa, será que é? Ou você colocou fora as grandes oportunidades no setor sentimental, profissional, etc?

Se algo bom aparecer para vocês, se joguem, vivam, sintam a emoção, arrisquem! O mesmo destino que já lhe trouxe coisas ruins pode agora trazer coisas boas, viva!!! Não deixe aquela pessoa maravilhosa ir embora de sua vida, não deixe a chance do emprego dos seus sonhos vencer. Seja a situação que for, seja sobre o assunto que for, arrisque, viva, colecione momentos e não solidão. 


Obs: Convido vocês a responderem uma pequena pesquisa, nela quero conhecer mais sobre vocês como: o estado que moram, a faixa etária de vocês e principalmente as crônicas que mais gostaram. Espero ver muitas respostas! Preencham agora mesmo, será rapidinhoclique AQUI.
Fernanda Rocha

Comentários via Facebook

18 comentários:

  1. Gostei da crônica Fernanda. Todo ser humano tem a sua cota de dores e delícias e devemos aprender com as nossas experiências e sempre cultivas grandes e boas esperanças. Beijo!

    www.newsnessa.com

    ResponderExcluir
  2. Oi Fernanda,

    Me identifiquei muito com sua crônica hoje, não pelo sentido amoroso, mas por outros.
    Acho que era exatamente o que eu precisa ler, pois estava me sentindo bem triste hoje.
    Alguns traumas nos marcam, mas deixa valiosas lições.
    Bjs
    http://diarioelivros.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fico feliz que minhas simples palavras estejam ajudando vocês. Bju

      Excluir
  3. Que crônica maravilhosa, alguns traumas e minha ansiedade fazem minha vida ser um caos interno. Mas, tento sempre ir em frente e não deixar isso me parar, se não estarei sempre estagnada no mesmo lugar!

    www.kailagarcia.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Isso aí Kaila, devemos sempre seguir em frente, ou então não reclamar dos sentimentos do passado que ficarão com nós.

      Excluir
  4. Com certeza Fê, na vida sempre terão momentos ruins, não tem como escapar disso. Mas o importante é tentar superar esses traumas e seguir em frente, devemos focar nas coisas boas da vida, pois os momentos bons nos ajudam a superar os ruins.
    Mil Beijos!
    http://pensamentosdeumageminiana.blogspot.com.br/2018/05/top-5-novidades-da-semana_18.html

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Superar não é fácil mas vale a pena o esforço. Estamos na Terra para ser feliz né?

      Excluir
  5. Oi Nessa! Que linda mensagem, gostei muito da música não conhecia.
    Um ótimo fim de semana!

    Beijos,
    Pri
    www.vintagepri.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oie Pri, no final de cada post há o nome de quem postou, no caso agora é a Fer. Seja sempre bem vinda.

      Excluir
  6. Que crônica maravilhosa e bem inspiradora!
    Não conhecia a musica, ótimo poste.
    Beijos.
    https://vinteedoisdemaio.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O que você pensa sobre o texto Gabriele? Concorda? Já passou por algo parecido? Obrigada pela visita.

      Excluir
  7. Com certeza precisamos abandonar as incertezas e se jogar na felicidade sem ter medo de ser feliz de verdade, mesmo que anteriormente não tenha sido uma experiência tão boa...

    www.vivendosentimentos.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Amei seu comentário Monique, exatamente, temos que nos jogar na felicidade...porque isso é o sentido de tudo.

      Excluir
  8. Oi, Nanda!
    Engraçado que esses dias eu estava lembrando de alguns traumas que tive na vida e como eles me influenciaram em certas decisões. Ainda bem que deixei tudo pra trás.
    Beijos
    Balaio de Babados

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. E se não fossem os traumas não seríamos fortes como somos hoje né Luiza?

      Excluir
  9. Parece clichê, mas é verdade: O tempo cura tudo. E, quanto mais a gente vence dores, mais nos tornamos VENCE-DORES, ou seja, vencedores hehehe. Podemos dizer que somos traumatizados por nossas dores ou que somos vencedores e vitoriosos por passarmos por elas. Podemos ser vítimas ou usar as dores como motor de sabedoria. Toda dor deixa uma lição, basta escutar. E tudo é equilíbrio: cautela é ótimo ter, mas não podemos nos tornar cautelosos em excesso. A vida é um aventura... não adianta se isolar e pensar que nunca mais teremos dores. Sou uma realista otimista: novas dores virão e serão inevitáveis, mas seremos pessoas mais fortes e passaremos por tudo. Já tive períodos de querer me isolar. E sabe o que eu descobri? Que a dor do isolamento, do medo, da melancolia e da desconfiança é pior do que qualquer dor de decepção, conflito e desentendimento que temos no mundo lá fora. Equilíbrio entre o mundo de fora e o de dentro é bom. Conheço uma senhora que, após a desilusão amorosa, nunca mais quis saber de homem. Resultado: passou a vida solitária... Conheço outra senhora, no entanto, que se decepcionou com o primeiro noivo, mas arriscou no amor novamente e teve uma vida amorosa feliz. Há também mulheres que viraram freiras não por vocação religiosas, mas pra fugir do amor hehehe. O resultado da fuga da vida não é nada bom. Beijos!

    tatycasarino.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A dor não é algo bom, mas ela é a maior transformadora de todas, sem ela não seríamos fortes e não íamos amadurecer. Mas tem o outro lado: só amadurecemos com as dores se assim quisermos, muitas pessoas abraçam as dores e as usam para serem eternas vítimas do mundo. Porém para quem quer superação, a dor sempre será na verdade uma grande amiga.

      Excluir

Não esqueça de deixar seu comentário!

Instagram

© Diário de Incentivo à Leitura – Tema desenvolvido com por Iunique - Temas.in