Destaques

Newsletter

08 fevereiro 2019

Crônica: Meu interior

Minha vida, minha mente, meu interior, minha essência.
De repente senti necessidade de voltar ao ponto de partida...de repente senti necessidade de descobrir quem sou eu, o que faço, o que sei, o que sou. 
Minha mente gira numa velocidade maior do que eu posso acompanhar, informações desencontradas voam no meu cérebro, não consigo organizar! 
Preciso fazer tantas coisas mas minha mente gira, meu interior está bagunçado...

Vou para o quarto, sento no chão, fones de ouvido e música, me isolo, me fecho, me torno prisioneira dentro de minha concha...as horas passam, o furacão vira apenas uma ventania. 
Quantas vezes foi necessário fazer isso para minha mente....acalmar....

Quero me libertar, quero ficar longe do que me faz mal, quero distância das pessoas que não tem a mesma energia que eu... eu estava doente, eu estava sendo levada pela multidão. 
Quero mudar de direção, de rumo, de sonhos, de caminhos... chega de agir sem propósito, chega de se sentir estranha nesse planeta, não sou daqui mesmo e daí? 
Quero seguir meu mundo, quero seguir o que tem dentro de mim e que carrego por todos os lugares, quero ser eu.

A ventania acalmou, tudo ficou mais simples, me sinto livre, me sinto leve, me sinto tão eu.  Chega de grades, chega de amarras, chega de cordas....quero construir pontes, quero trazer amor, quero trazer paz... quero apresentar meu mundo a este mundo, quero fazer o que vim fazer.  Quero ver o horizonte, quero terras para caminhar por elas, quero água para mergulhar e ficar em outro mundo por alguns minutos, quero fogo para me manter viva, quero brisa no rosto para que eu consiga respirar e me encantar com a luz que envolve o mundo, luz que raras pessoas conseguem ver.

Informações antes impossíveis de traduzir se tornam tão simples de serem lidas, como eu não vi tudo isso na minha frente?! Como é possível a gente se perder dentro de nós mesmos? Como é possível não enxergamos a nossa estrada à frente?

Minha mente agora é minha de verdade, meu coração ... seu parceiro, trabalham para me manter apenas com vento no rosto, longe dos furacões. Eu estou aqui, viva, ainda renascendo, ainda uma simples brasa mas uma brasa que só agora descobriu sua essência...

         

Fernanda Rocha

Comentários via Facebook

3 comentários:

  1. Oi, Fernanda!
    Menina, esse seu texto foi feito pra mim hahaha Eu estou passando exatamente por esse momento de me encontrar e de descobrir o que quero fazer, como fazer e qual o meu potencial. Estou tendo a oportunidade de poder me conhecer melhor e está sendo bem libertador pra mim. Eu estava completamente perdida e finalmente estou me encontrando novamente. Ainda não cheguei lá, mas estou caminhando!
    Beijinhos,

    Galáxia dos Desejos

    ResponderExcluir
  2. Oi Fernanda,
    Mais um texto lindo e tocante... Acho que o mais importante é você ser honesta com você mesma e seguir em frente. Fiel àquilo que sente, àquilo que você realmente é.
    Lindo demais!
    beijos
    http://estante-da-ale.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  3. Que lindo Fer!
    Eu amei seu texto
    sabe, me sinto em parte como sua personagem em diversos momentos, desanuviar a mente é uma válvula de escape as vezes, o segredo pra gente não explodir... Uma frase em questão "Como é possível a gente se perder dentro de nós mesmos? Como é possível não enxergamos a nossa estrada à frente?"
    As vezes fica tão obscuro, né? Mas gostei do texto - a chama de esperança continua acesa!
    Beijocas da Pâm
    Blog Interrupted Dreamer

    ResponderExcluir

Não esqueça de deixar seu comentário!

Instagram

© Diário de Incentivo à Leitura – Tema desenvolvido com por Iunique - Temas.in