Destaques

Newsletter

22 julho 2018

Lendo Harry Potter

Oi meus amores, tudo bem? Hoje venho compartilhar com vocês como está sendo ler Harry Potter pela primeira vez. Sim, pasmem, eu nunca tinha lido a série, mas sempre tive curiosidade em ler. 

Ano passado eu ganhei este box lindo de aniversário e minha ideia foi ler um livro por mês, estava indo tudo muito bem até que cheguei no quinto e maior livro da série. A questão foi que eu estava numa fase meio conturbada na faculdade, estágio obrigatório e projeto. Por conta disso eu acabei parando de ler.

No mês de julho quem acompanha o blog sabe que finalmente eu terminei a faculdade e me vi livre para ler, e foi aí que eu retomei a leitura de Harry Potter. Pelo que vi no blog eu só fiz resenha do primeiro livro da série, e os outros livros eu só fiz um comentário geral sobre a leitura deles em um post só, então hoje não será resenha, mas vou comentar como foi voltar a este mundo e  ler este livro.

Para minha surpresa este foi o livro que menos gostei da série, ainda sim foi uma leitura envolvente e fluida. Como vocês já devem saber Harry Potter e a Ordem da Fênix é o maior livro da série e nesta edição ele contém 703 páginas e as letras são pequenas. Por conta disso, acabei lendo o livro no Kindle e marcava no livro os capítulos. Li assim todos os livros da série até agora.

Outro aspecto que me ajudou a ler o livro rápido foi que tive que me organizar para poder lê-lo e conciliar com os livros de parceria. Então no incio eu dei um gás, li mais ou menos umas 270 páginas e depois eu lia dois capítulos por dia, quando dava eu lia um pouco mais. Gostei desta experiência e pretendo fazer com outros livros.

A minha única ressalva é que achei os capítulos muito longos, a maioria contém 10 páginas. Isso me deixava cansada e um tanto ansiosa. Do meio do livro em diante a história passou mais rápido e a leitura fluiu. 

Neste livro teve várias revelações e reviravoltas em relação ao Harry e sua vida. Para mim foi tudo surpresa, já que é a primeira vez que leio a série e não assisti aos filmes. Cada vez que volto a ler os livros da série fico encantada com este mundo criado pela J.K Rowling. Apesar do livro ser grande, a leitura é rápida e envolvente. Impossível não se apaixonar pelos personagens e se emocionar com eles.

Acho que nem precisaria dizer que virei fã de Harry Potter, é uma história gostosa de ler que nos transporta para outro universo. Estou amando e curiosa para saber o que vai acontecer no próximo livro da série

20 julho 2018

Crônica: Coragem

Quando nossa vida está tão corrida que não temos tempo para nós mesmos precisamos parar por uns minutos, nem que seja na hora do almoço ou do banho, e ver se não estamos fugindo de algo. Algumas vezes a corrida diária é uma forma de fugirmos do que não queremos encarar.

Uma coisa é ter muitas atividades porque precisamos, outra é inventarmos motivos para ter uma vida corrida afim de não termos tempo de pensar em mais nada, não termos tempo de pensar no que precisamos. Algumas vezes é uma decisão que precisamos tomar e temos medo, algumas vezes é medo de encarar traumas, dores do passado, algumas vezes é fuga da solidão que é nossa vida, algumas vezes é não gostarmos de quem somos. Independente do motivo algo é fato: não adianta fugir do que precisamos encarar, mesmo que a gente faça isso por um tempo, o destino não perdoa: uma hora ele nos para na marra. 

Tantos medos, tantos traumas, tantos receios de encarar o novo, o desconhecido... mas será que esse novo não é justamente o que precisamos ter? Não é o que vai nos alegrar? Nos renovar?
Enfrentar problemas pode ser desgastante mas também, quando resolvido, pode ser o motivo de sair quilos e quilos de nossas costas. O novo pode ser amedrontador mas também pode vir recheado de surpresas boas, de sorrisos que nem imaginamos que poderíamos ter. 

Resultado de imagem para moça pensando tumblr

É preciso coragem sim para dar um stop na vida corrida, é preciso ver se esse estilo de vida está nos fazendo bem ou nos consumindo totalmente. A adrenalina da vida frenética pode ser um disfarce charmoso para os medos mais terríveis que temos por dentro. Mas a alegria de viver em paz e bem é muito melhor que a adrenalina diária. 

Enfrente seus medos, enfrente seus traumas, enfrente o que te incomoda de uma vez por todas! Não chegue na velhice arrependido de não ter dado esse giro na vida, não se arrependa de não ter sido feliz por medo. Viva, peça ajuda, se aproxime de quem faz você bem, deixe as pessoas se aproximarem, tenha coragem de enfrentar seus medos, tenha coragem de ser feliz. 



Fernanda Rocha

17 julho 2018

Resenha: A luz que perdemos - Jill Santopolo

Oi pessoal, hoje vou comentar sobre a leitura do livro "A luz que perdemos" da autora Jill Santopolo publicado pela Editora Arqueiro.

Este livro conta a história de Lucy e Gabe, eles se conheceram no dia 11 de setembro de 2001 e vivenciaram o terror das Torres Gêmeas. Este acontecimento fez com que os dois se aproximassem e tomassem decisões importantes em suas vidas.

Logo de início a atração entre os dois é muito forte, rola uma química que quando os dois estão juntos nada e ninguém importa, somente os dois. A questão é que Gabe tem uma ex-namorada e quando ela o procura ele resolve dar uma segunda chance e assim Lucy e Gabe seguem suas vidas. 

Após um ano de formatura os dois se reencontram, Lucy está trabalhando como produto de programas infantis e Gabe resolve pedir demissão de seu emprego e se dedicar a fotografia, algo de que ele gosta muito. É nesta fase que os dois vivem seu romance, sua paixão e amor. Eles se amam muito e a química que rola entre os dois é perfeita. Até que Gabe resolve seguir seu sonho de fotografar pelo mundo e recebe uma proposta de viajar para o Iraque. O problema aí é que ele só pensa nele mesmo e decide tudo sem falar com Lucy e vai seguir seu sonho. E mais uma vez o destino os separa.

Lucy sofre muito, ela não acredita no que aconteceu e como ele pode fazer uma coisa dessas, já que eles tinham uma vida juntos. Com muito custo ela segue sua vida e acaba conhecendo Darren com quem custa aceitar sair, mas resolve dar uma chance. Mesmo ele sendo um cara legal, ela sabe que o que sente por ele não é a mesma coisa. Mas aos poucos ela vai se deixando envolver, o tempo vai passando e cada dia que passa ela gosta mais dele. Sempre surge dúvidas de como seria sua vida se tivesse feito outras escolhas e se tivesse viajado com Gabe. O que teria acontecido?

A história tem uma narração diferente que no início eu estranhei, mas depois acostumei. É como se Lucy estivesse contando a história para Gabe, como se fosse em formato de cartas, ela sempre se dirige a ele e faz questionamentos.

Conforme vamos lendo sabemos que algo está por vir, uma revelação, é um romance bonito, mas que ao mesmo tempo sabemos que quando chegarmos ao final descobriremos o que aconteceu, porque o tempo todo Lucy se dirige a Gabe, como se tivesse falando com ele. Fiz varias suposições na minha cabeça, mas não consegui descobrir o final e fui totalmente surpreendida.

É uma história de encontros e desencontros, carregada de sentimentos, de amor, relações familiares e muita paixão. Os personagens são humanos e nos fazem pensar na vida e em nossas escolhas, pois são elas que darão o rumo de nossa vida e uma escolha não pensada pode nos levar a uma vida que podemos nos arrepender.

A diagramação do livro está linda, achei esta capa maravilhosa. A fonte tem um tamanho muito bom para leitura e as páginas são amarelas. O livro contém 269 páginas e os capítulos são curtos o que ajuda a leitura ser mais rápida.

É uma leitura envolvente, leve e rápida e seus capítulos curtos nos fazem ler sem parar. O enredo nos deixa curiosos pelo seu desfecho e é impossível não torcer pelos protagonistas. Lucy se sentirá dividida e com dúvida entre Gabe e Darren, mas não posso contar mais nada. Só me resta dizer LEIAM, a história é tocante e um final emocionante

Instagram

© Diário de Incentivo à Leitura – Tema desenvolvido com por Iunique - Temas.in